Quando a dança na primeira infância sobe no palco e mostra que a arte transforma e forma (e muito)

Como alertava o grande professor e pesquisador Roberto Pereira: "Dança não é coreografia". E quando a gente vê o resultado de alguns trabalhos com crianças da primeira infância esse alerta fica evidente, não por desprezar a coreografia, mas para mostrar que aquilo que a dança promove vai muito além de ensinar passos na música. E … Continue lendo Quando a dança na primeira infância sobe no palco e mostra que a arte transforma e forma (e muito)

Água redonda e comprida: para (re)conhecermos as cenas subtraídas do nosso imaginário e da nossa história

"Água redonda e comprida", contemplado no edital (Re)-Volta da Dança 2022 é um resultado de parceria inédita de co-produção do Centro Municipal de Dança da Secretaria Municipal de Cultura e Economia Criativa com o Goethe-Institut Porto Alegre e foi apresentado dia 3 de novembro. Além de trazer uma inciativa importante de fomento à produção local, … Continue lendo Água redonda e comprida: para (re)conhecermos as cenas subtraídas do nosso imaginário e da nossa história

Dança, consciência negra e educação: as (boas) lições no litoral norte

Manhã ensolarada de um sábado com calor e mar de águas claras. Dia perfeito para curtir a beira mar e o que se viu foi um ginásio cheio de estudantes para apresentar e ver danças e na véspera do dia da Consciência Negra. Danças que tratavam da diversidade e identidade cultural do nosso país e … Continue lendo Dança, consciência negra e educação: as (boas) lições no litoral norte

Transforma, ecoando sua dança há 35 anos

“Ecos” é uma releitura da obra homônima que foi apresentada pela Transforma Cia de Dança em 1993 e que volta aos palcos para comemorar a trajetória de 35 anos do grupo. Uma história marcada pela valorização da linguagem do jazzdance na capital gaúcha, formando gerações de excelentes bailarinos e bailarinas como Peter Lavratti, Marcela Reichelt, … Continue lendo Transforma, ecoando sua dança há 35 anos

A poesia da floresta no corpo e no nosso imaginário

A devastação do meio ambiente no nosso planeta é uma pauta que comove ou pelo menos deveria comover. E tratar dela, especialmente quando o objetivo é levar o tema ao palco e para a o público infantil não é uma tarefa fácil nem simples. Amazônia, um olhar sobre a floresta por isso se coloca como … Continue lendo A poesia da floresta no corpo e no nosso imaginário

Festival de Artes Cênicas de São Jerônimo: quem sai ganhando é a cultura e sua comunidade

Quando fui convidado em 2017 para organizar o júri que avaliaria as apresentações da Gincana de São Jerônimo fui sabendo pouco do que era e o que acontecia. Ao acompanhar pela primeira vez fiquei arrebatado pela qualidade das produções em cena e tenho voltado anualmente nessa função, buscando qualificar a avaliação das produções realizadas. E … Continue lendo Festival de Artes Cênicas de São Jerônimo: quem sai ganhando é a cultura e sua comunidade

Outubro ou nada: a potência política do teatro

O teatro é político e nunca deixou de ser. Não porque se reveste de uma posição partidária ou ideológica, mas sim por expor de maneira tão humana as tramas e contradições do poder que afeta e rege a vida de todo cidadão, mesmo aquele que se diz descrente na política e seus meandros. Não à … Continue lendo Outubro ou nada: a potência política do teatro

Cartas para uma Extraterrestre: para vagar pelo espaço com o corpo que habita

Num agosto de 1960 era lançado em órbita o primeiro satélite para comunicação, o Echo 1. E nesse agosto de 2022 escrevo sobre uma performance que sintonizou corpos pós pandemia, questionando as mensagens que enviaríamos a uma habitante de outro planeta. Cartas para uma extraterrestre teve sua estreia em julho no atelier Museu do Trabalho … Continue lendo Cartas para uma Extraterrestre: para vagar pelo espaço com o corpo que habita

Embriaguez dionisíaca pouca é bobagem: Grupo Cerco traz excelência,crítica e diversão

Coisa que sempre me fascinou no mito grego de Dionísio foi seu aspecto divino que não era algo inacessível, e nos rituais com música, dança e uma boa cota de alguma bebida alcoólica, no caso o vinho, podia sentir-se tão poderoso quanto o próprio deus. Por isso não à toa seu vínculo com a celebração … Continue lendo Embriaguez dionisíaca pouca é bobagem: Grupo Cerco traz excelência,crítica e diversão