O meio intelectual ainda suspeita dos que dançam? Por quê?

imagem do espetáculo "e se nos calam", de Driko Oliveira/cia jovem de dança de Porto Alegre Pensa rapidamente. Num seminário para discutir a cultura contemporânea você encontra algum escritor/a? Provavelmente. E algum bailarino/a ou coreógrafo/a? Provavelmente não. Num debate sobre questões políticas e sociais você costuma ver a participação de algum escritor/a? Algumas ou muitas … Continue lendo O meio intelectual ainda suspeita dos que dançam? Por quê?

Dança e iconicidade: para enfrentar uma navegação sem cartografia

foto: Marcelo Cabrera Toda vez que se tenta dar conta do processo de significação que envolve a dança parece que é preciso enfrentar um vocabulário e uma sintaxe que nenhum dicionário ou gramática permite traduzir com segurança. Como já alertara Ray Birdwhistel,[2] “não existe a significação de um gesto; o gesto integra-se num sistema interacional … Continue lendo Dança e iconicidade: para enfrentar uma navegação sem cartografia

Os olhos vêem mas tá míope o coração: a hora e a vez de Suely Machado

Das gratificantes surpresas que todo esse contexto on-line nos trouxe, garimpo aqui a sútil e comovente performance Projetando Memórias, que a coreógrafa mineira Suley Machado nos presenteou no dia 8 de setembro na programação do #emcasacomosesc. Tudo tem início com aquele corpo de mulher em seu quarto, partilhando uma intimidade entre travesseiros e espelhos. Cada … Continue lendo Os olhos vêem mas tá míope o coração: a hora e a vez de Suely Machado

Aulas on-line de dança: para se permitir outros (bons e necessários) fazeres

Com o começo da pandemia elas foram uma alternativa meio improvisada com cara de quebra galho. Professores e escolas começaram a fazer uso na sua maioria sem saber muito bem como usar as ferramentas disponíveis ou mesmo adaptar metodologias. Cada um fazendo o que era possível. E sim, vou repetir, porque algumas coisas só repetindo … Continue lendo Aulas on-line de dança: para se permitir outros (bons e necessários) fazeres

Dança, crises, participação e representação: enfim chegamos ao mapeamento estadual

Momentos de crise são sempre momentos não só de pesares, mas, via de regra, momentos de grande mobilização que pode representar ou trazer mudanças importantes e significativas. Em tempos de pandemia que tanto afetou em cheio atuação profissional no segmento da dança, estamos podendo perceber isso como aconteceu em outros momentos históricos de crise. E … Continue lendo Dança, crises, participação e representação: enfim chegamos ao mapeamento estadual

O (bom) teatro de Vera Karam, agora na sala de casa

Quando todo esse processo de isolamento e quarentena começou em Porto Alegre, levei um tempo para processar essa mudança em relação à cena que saiu de cena abruptamente. Demorei um pouco para aceitar, começar a entender e acompanhar a nova cena que se configurava virtualmente, e me interessar nesse ethos midiático da cena que se … Continue lendo O (bom) teatro de Vera Karam, agora na sala de casa

A cena começa a gostar do jogo midiático (e a entendê-lo)

A cena esvaziou e em alguns instantes inflacionou com repertórios on-line, lives, performances, leituras dramáticas, web eventos de toda ordem numa profusão desenfreada, que começou tímida e de repente ficou quase impossível de acompanhar. E nesse processo, confesso que muita pouca coisa me interessou de verdade, me mobilizou com alguma intensidade, me tocou efetivamente, com … Continue lendo A cena começa a gostar do jogo midiático (e a entendê-lo)

A cena tecnológica em tempos de racismo: Afro-Sul Odomodê e as estratégias para escapar do nocivo monocromismo artístico

Dando sequência a uma série de textos referentes a esse ethos da cena midiatizado a ideia era trazer algumas experiências que acredito poder ajudar a pensar os muitos e complexos aspectos envolvidos nos novos formatos que se propagaram pelas mídias digitais. E queria começar com as lives no instagram O feminino sagrado - um olhar … Continue lendo A cena tecnológica em tempos de racismo: Afro-Sul Odomodê e as estratégias para escapar do nocivo monocromismo artístico

Artes da cena nas telinhas, um novo ethos midiatizado

Lives, vídeo-teatro, espetáculos on line, festivais de dança na web e outros tantos formatos e nomes surgiram. Cenas, corpos, movimentos, danças, performances, dramaturgias, imagens, desejos, vontades, necessidades. Com a epidemia do COVID-19 e as políticas de isolamento, a cena midiatizada se impôs de vez como alternativa imperativa e trouxe uma avalanche de possibilidades ainda que … Continue lendo Artes da cena nas telinhas, um novo ethos midiatizado